Núcleo Literatual
  • Literatual realiza quarta edição de REDES

    Publicado em 19/10/2017 às 17:48

     

    O Núcleo Literatual realiza mais uma edição do projeto extensionista REDES com a presença de Leila Harris (UERJ), com a fala “Teorias e práticas feministas atuais: buscando afinidades através das diferenças”, e de João Manuel de Oliveira (UFSC / ISCTE-IUL), com o trabalho”Feminismos e desobediências de gênero”.

    O evento é aberto ao público e gratuito. Haverá certificação aos participantes.

    Onde: Sala Hassis, Térreo, CCE-B, UFSC
    Quando: 26 de outubro, quinta-feira
    Horário: 14h30

    Sobre os convidados
    Leila Harris é Professora Associada da Universidade do Estado do Rio de Janeiro e bolsista FAPERJ (Procientista). Possui graduação em Português Inglês pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, mestrado em Inglês (Linguística) pela Texas Tech University e doutorado em Inglês (Literatura Norte Americana) pela Texas Tech University. Fez estágio de Pós-Doutorado na UFMG e atualmente faz pesquisa supervisionada sobre gênero e diáspora com a Professora Dra. Simone Schimdt da UFSC. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Literatura Norte Americana, atuando principalmente nas literaturas de língua inglesa, literatura comparada, literaturas contemporâneas de autoria feminina, estudos de gênero, classe e etnia, estudos culturais. Foi coordenadora do GT A Mulher na Literatura, da ANPOLL e é lider do grupo de pesquisa do CNPq A voz e o olhar do Outro: questões de gênero e/ou etnia nas literaturas de língua inglesa.

    João Manuel de Oliveira é Professor Visitante no Programa de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), integrado no Núcleo Margens e Professor Visitante no Instituto Universitário de Lisboa (ISCTE-IUL) integrado no Centro de Investigação e Intervenção Social, onde coordena a linha de investigação Género, Sexualidades e Interseccionalidades. Investiga na área dos Estudos de Gênero. Tem publicado sobre as seguintes áreas de pesquisa: teorias feministas, teoria do gênero, teoria queer, cidadania sexual, homonormatividade, interseccionalidade. É doutor em Psicologia Social pelo ISCTE-IUL. Fez trabalhos de pós-doutorado na Universidade do Minho (2010-2012), Universidade do Porto (2013-2014), ISCTE-IUL (2015-2016) e foi pesquisador visitante no Birkbeck College da Universidade de Londres e no grupo Cultura e Sexualidade (CUS) da Universidade Federal da Bahia. Publicou recentemente o livro Desobediências de Gênero.


  • Literatual realiza terceira edição de REDES

    Publicado em 16/05/2017 às 9:15

     

    O Núcleo Literatual – Estudos Feministas e Pós-Coloniais de Narrativas da Contemporaneidade receberá a pesquisadora Drª Débora Domke Ribeiro Lima com a palestra “O abismo psicológico de Pessoa e a religiosidade de Goethe na criação do Fausto” no dia 26 de maio de 2017, às 10h00, na Sala de Projeção ‘Harry Laus’, Biblioteca Universitária. A ação é aberta ao público, inteiramente gratuita e com certificação aos participantes.

     

    Sobre a palestra:

    A fala da pesquisadora pretende apresentar considerações a respeito do Fausto de Pessoa, introspectivo, em contraponto ao Fausto de Goethe, que apresenta a religiosidade como possível salvação. A solidão e o horror de deparar-se com a realidade são os conflitos que o protagonista de Pessoa enfrenta ao longo do poema, sem conseguir e nem mesmo almejar sair de sua subjetividade, o oposto do Fausto goetheano, que lida com conflitos internos e externos a ele, conseguindo sua salvação por meio da interseção religiosa. A figura de Mefistófeles não aparece na tragédia, uma vez que, “o ‘seu’ Fausto é, ao mesmo tempo, pura vertigem ontológica e pura solidão” (LOURENÇO, 2013, p. 24). Enquanto o Fausto de Goethe se relaciona com o divino e chega a receber a salvação mesmo tendo feito o acordo com Mefistófeles, o autor português interioriza mais uma vez esse elemento, trazendo para dentro de si mesmo a existência divina: “Deus. A apreensão de si mesmo como eu em toda a sua plenitude, ser puro e pura luz, em suma, deus de si próprio” (LOURENÇO, 2013: p. 18). A interiorização dos conflitos e a constatação do desdobramento de si mesmo suscitam a tão conhecida alteridade pessoana, que o tornou famoso com seus heterônimos. Em Fausto, o leitor se depara com o heteronismo abstrato e metafísico, concentrando no protagonista o pluralismo de ideias, conceitos e conflitos. Pretende-se, pois, analisar as diferenças de abordagem do Fausto entre os dois autores pelo viés psicológico, utilizado pelo autor português, em contraponto à religiosidade presente de maneira significativa na obra de Goethe. A diferença entre essas duas abordagens será o objeto de investigação do estudo.

     

    Sobre a pesquisadora:

    Débora Domke Ribeiro Lima é formada em Letras Vernáculas pela Universidade Estadual de Londrina. Cursou o mestrado em Letras, na mesma instituição, na área de Teoria Literária, defendendo a dissertação O amor em quatro contos de Tutameia, em 2005. Débora Domke ingressou no doutorado da USP, em 2009, no departamento de Teoria Literária e Literatura Comparada, com a tese Os labirintos do amor: um estudo comparativo de Fausto I e Grande Sertão: Veredas, etapa concluída em 2013. A pesquisadora fez parte do doutorado em Weimar, na Alemanha, com bolsa da Goethe Gesellschaft e, em 2016, participou do Eurocampus, curso de inteculturalidade oferecido pela Universidade de Tallin, na Estônia, com bolsa do programa Erasmus.

     


  • Literatual e Cinema Mundo exibem “Estive em Lisboa e lembrei de você”

    Publicado em 02/05/2017 às 19:04

     

    O Núcleo Literatual em parceria com o Cinema Mundo realiza no dia 5 de maio, sexta-feira, às 18h30, a exibição comentada de “Estive em Lisboa e lembrei de você” (2015), filme dirigido por José Barahona e adaptado da obra homônima de Luiz Ruffato. A exibição acontece no Auditório Elke Hering da Biblioteca Universitária da UFSC, com entrada franca.

    A ação propõe um debate acerca dos poderes e das interfaces do Cinema e da Literatura Contemporânea.

    “Estive em Lisboa e lembrei de você” teve estreia nacional em 1 de dezembro de 2016, mas não chegou aos cinemas de Santa Catarina, de modo que esta é a primeira exibição pública realizada em território catarinense.

    A sessão será comentada por Leomaris Espindola Aires e Jair Zandoná.

    Leomaris Aires é licenciada em Letras Língua francesa e Literaturas pela Universidade Federal de Santa Catarina, mestre e doutoranda em Estudos da Tradução (PGET/UFSC). Foi bolsista de doutorado sanduíche no exterior (PDSE) na Universidade do Minho, Portugal. Atualmente pesquisa a obra literária “Estive em Lisboa e lembrei de você” de Luiz Ruffato e a adaptação cinematográfica homônima de José Barahona.

    Jair Zandoná é doutor (2013) e mestre (2008) em Literatura pela Universidade Federal de Santa Catarina. Graduado em Letras Português Habilitação em Língua Espanhola e Respectivas Literaturas pela Universidade do Oeste de Santa Catarina (2003). É um dos editores da Revista Anuário de Literatura (PPGL/UFSC), editor de resenhas da Revista Estudos Feministas (REF), integra o quadro de pesquisadores/as associados/as do Instituto de Estudos de Gênero (IEG/UFSC) e do Núcleo de Literatura Brasileira Atual – Estudos Feministas e Pós-Coloniais de Narrativas da Contemporaneidade (LITERATUAL/UFSC). Atualmente, realiza estágio de pós-doutorado no PPGLit/UFSC, com bolsa de CNPq.

    Para saber mais sobre o filme, consulte o press kit.

     


  • Seja bem-vind@

    Publicado em 22/08/2016 às 19:00

    O Núcleo Literatual propõe-se a desenvolver estudos relativos às narrativas da contemporaneidade, no sentido de reconhecê-la em sua relação com a literatura de períodos anteriores, assim como procurando perceber o que lhe seja especial, próprio, característico.


  • Literatual realiza segunda edição de REDES

    Publicado em 22/08/2016 às 18:56

    O Núcleo Literatual – Estudos Feministas e Pós-Coloniais de Narrativas da Contemporaneidade receberá a pesquisadora Gabriela Falcão com a palestra “Processos discursivos e a construção de proposições de políticas nas Conferências de Políticas para as Mulheres” no dia 30/08/2016, a partir das ah na Sala Drummond, CCE/B – térreo.

    13932847_663120760520278_1831691208158378941_n


  • Certificados das atividades realizadas em maio de 2016

    Publicado em 16/08/2016 às 18:59


    Os certificados de participação nas atividades: Aula Aberta com Ana Luísa Amaral; Minicurso ‘Gênero, Sexo e Sexualidades: Diálogos Poéticos e Políticos em Devir, Interlocuções: diálogos com Ana Luísa Amaral, apresentação, monitoria etc. estão disponíveis no site de certificados UFSC: http://www.certificado.prpe.ufsc.br/.
    Enfatizamos que apenas foram computadas as presenças efetivamente informadas na lista de presença e que identificaram o CPF.


  • Interlocuções: diálogos com Ana Luísa Amaral e lançamento de seu livro “Ara”

    Publicado em 23/05/2016 às 15:43

    E-flyer Ana Luisa Amaral - lançamento - Ara (3)

     

    Escritora portuguesa Ana Luísa Amaral lança na UFSC livro Ara

    A escritora e pesquisadora portuguesa Ana Luísa Amaral, premiada internacionalmente e referência na área dos estudos feministas, lança o livro Ara no Auditório Henrique Fontes da Universidade Federal de Santa Catarina no próximo dia 30, a partir das 16h00. O evento representa o lançamento do livro no Brasil.

    Ana Luísa conta com mais de 20 livros publicados, incluindo as obras de poesia Escuro (2014) e Todavia (2015). A escritora já ganhou diversos prêmios literários internacionais incluindo o Prêmio PEN de Narrativa por Ara em 2014. Ara foi lançado pela primeira vez em 2013 e é o primeiro romance da escritora portuguesa.

    Referência nos estudos feministas e de gênero, a Profa. Dra. Ana Luísa Amaral é professora e investigadora na Faculdade de Letras do Porto, de Portugal, onde integra a direção do Instituto de Literatura Comparada Margarida Losa e coordena o Grupo Intersexualidades, sendo uma pesquisadora conhecida da área de estudos feministas e de gênero.

    Ao longo deste mês de maio, Ana Luísa tem participado de diversos eventos na UFSC. As atividades, gratuitas e abertas ao público, são promovidas pelo Núcleo Literatual e pelo Instituto de Estudos de Gênero (IEG), da universidade. Mais informações sobre cada atividade no site http://literatual.cce.ufsc.br/.

    Mais sobre Ara

    Constituído ao modo de um conjunto de narrativas breves, todas organizadas em torno do tema da viagem e do amor interdito entre duas mulheres casadas. O centro narrativo é o Japão, espaço que parece reverberar a imagem do amor impossível do filme de Alain Resnais, Hiroshima, mon amour, de 1959, roteirizado por Marguerite Duras, cujo tema circula em torno de dois amantes proibidos – tanto quanto é a relação entre as duas personagens femininas de Ara. Apesar de enveredar desta vez para a prosa, o imaginário, o ritmo e a plasticidade lírica também estão presentes na obra, confirmando o campo de fazer literário, a poesia, em que Ana Luísa Amaral é notoriamente reconhecida na literatura contemporânea.

     

    Interlocuções: diálogos com Ana Luísa Amaral e lançamento de seu livro Ara

    Horário: 16h

    Local: Auditório Henrique Fontes, Térreo, CCE-B, UFSC

    Entrada gratuita


  • Ana Luísa Amaral estará na Barca dos Livros

    Publicado em 19/05/2016 às 19:48

    A professora, pesquisadora, tradutora e poetisa portuguesa Ana Luísa Amaral estará na Barca Dos Livros Biblioteca nesta sexta-feira (20/05), a partir das 19h. Vai ter bate-papo sobre literatura, feminismo e leitura de poemas. Ana Luísa irá autografar seus dois livros publicados no Brasil – Escuro e Vozes – ambos da Editora Iluminuras. A entrada é franca.

    ana luisa na barca


  • Resultado da pré-inscrição no minicurso proferido pela profa. Ana Luísa Amaral

    Publicado em 09/05/2016 às 9:20

    Capa Facebook Curso

    O Núcleo LITERATUAL – Estudos Feministas e Pós-Coloniais de Narrativas da Contemporaneidade divulga a lista d@s participantes do minicurso a ser proferido pela Profa. Dra. Ana Luísa Amaral no dia 18 de maio de 2016 a partir das 14h. O critério de seleção observou a ordem de inscrição e a capacidade do Auditório onde ocorrerá a atividade. Acesse o documento AQUI.

    A comissão organizadora esclarece que, considerando o expressivo interessem de participação da comunidade acadêmica, o minicurso acontecerá no Auditório Henrique Fontes, Térreo, CCE/B. Além disso, considerando que foram recebidas 170 pré-inscrições, orienta para que as pessoas selecionadas cheguem com, pelo menos, 20 minutos de antecedência. Caso haja ausências e/ou desistências previamente informada, a equipe de monitoria orientará as pessoas na lista de espera para que ocupem os lugares ainda disponíveis.

    A bibliografia básica para leitura prévia encontra-se disponível no link http://literatual.cce.ufsc.br/minicurso-genero-sexo-e-sexualidades/.

     


  • Literatual promove atividades com Ana Luísa Amaral

    Publicado em 19/04/2016 às 13:21

    O Núcleo Literatual, em parceria com o IEG – Instituto de Estudos de Gênero, promoverá três atividades com a participação da professora Ana Luísa Amaral como parte de suas ações para o mês de maio deste ano.

    Ana Luísa Amaral é professora e investigadora na Faculdade de Letras da Universidade do Porto, onde integra a direção do Instituto de Literatura Comparada Margarida Losa e coordena o Grupo Intersexualidades. É autora de mais de vinte livros, incluindo Escuro (2014) e Todavia (2015).

    Os eventos envolvem aula aberta, curso, debates e o lançamento do seu primeiro romance, Ara, no Brasil.

    Curta a página, siga nossa fan page e compartilhe as atividades: https://www.facebook.com/literatual/

    1 - E-flyer Geral